Não é um salão.
Não é um spa.
Não é uma clínica.
Não é sobre cabelo.
Não é sobre corpo.
É tudo isso.
Um lugar que reúne
o cuidado do salão,
o acolhimento do spa,
o conhecimento da clínica,
o cuidado integral dos cabelos,
o bem-estar por completo.

Blog

Cabelos brancos são parte do envelhecimento capilar

Hoje é dia de falar dos cabelos brancos, dando seguimento à nossa série sobre envelhecimento capilar. 

As pessoas se perguntam porque os cabelos brancos surgem e eu vou explicar o que a ciência sabe a respeito disso. 

Em primeiro lugar sabemos que existe a genética, como em tudo na vida. Qualquer alteração está relacionada com a genética. 

Tem pessoas que ficam com cabelos brancos mais cedo e outras mais tarde. 

Os cabelos brancos nós chamamos de canície. 

A célula que produz o pigmento, a cor dos cabelos, se chama melanócito. Ela fica na região do bulbo, da raiz do cabelo e ela se multiplica junto com as células que formam o cabelo, chamadas de queratinócitos, na fase anágena ou de crescimento. 

Mas existe uma teoria de exaustão, ou seja, é como se existisse um número limitado de melanócitos que, com o passar do ciclo do cabelo, vão sendo usados e você vai tendo uma redução no seu número, até que eles não existam mais. 

E como não existem mais, não existe a produção do pigmento e os cabelos vão se tornando brancos. 

A teoria da exaustão é uma delas, porque, na verdade, isso tudo não é totalmente conhecido e esclarecido. 

Nós sabemos que o cabelo é um mini órgão e também que existe dentro do ciclo capilar como a produção de radicais livres, o que a gente chama de stress oxidativo.  

É uma reação química formando os radicais livres à base de oxigênio e isso também gera esse envelhecimento capilar e estes fios brancos. 

A regrinha seria que em torno dos cinquenta anos, 50% das pessoas terão 20% de fios brancos no couro cabeludo. 

E por que eles aconteceriam mais na região das têmporas, por exemplo, nos homens? 

Porque a gente sabe que tem cinco do cabelo não é homogêneo em todo o couro cabeludo. É como se nessa região das têmporas o ciclo fosse mais rápido, então houvesse uma renovação dos fios mais vezes e, consequentemente, um esgotamento dos melanócitos mais rapidamente. 

Até hoje pensava-se que isso seria definitivo e intratável, porém há algumas situações, por exemplo tratamento de Parkinson, tratamento pós-inflamatório de algumas doenças dermatológicas, pós-quimioterapia em que já se observou escurecimento de fios de cabelo. 

A ciência ainda não nos dá total resposta do que está acontecendo e porque os fios se tornam brancos e qual seria o tratamento ideal e definitivo. 

Sabemos que existe toda ação de vitaminas e minerais a nível de folículo que algumas vezes ajudam a evitar esse estresse oxidativo, na tentativa de prevenir o aparecimento dos fios brancos, mas isso ainda é hipótese. 

Existem alguns relatos com o uso do ácido paraminobenzóico que é o PABA, mas em doses altas, para prevenir também a canície. Infelizmente há um pouquinho de intolerância gástrica no seu uso. 

Têm surgido novas noções capilares com ativos do tipo grey verse, que prometem a reversão dos fios brancos. Na prática a gente observa que é um resultado parcial e não definitivo. 

Então a única solução atual e definitiva que temos para os cabelos brancos é a tintura! 

E para isso temos sempre que cuidar desses cabelos, porque a tintura por si só também resseca a haste capilar.  A grande indicação são os rituais hidratantes para preservarmos a saúde dos cabelos. 

Leave a Comment:

×